Quantas vezes você para e pensa de verdade na cadeia de suprimentopor trás do alimento que come? Hoje em dia, não são apenas alimentostropicais, como açúcar, café, chocolate, chá e banana que são transportadoslongas distâncias para chegar às nossas mesas, mas também frutase legumes que costumavam ser cultivados localmente em hortasfamiliares e pequenas fazendas. Muitas vezes, uma maçã importada da Nova Zelândia para a Califórnia ou da África do Sul para a Alemanha é mais barata do que uma maçã de São Francisco ou de Munique, a apenas uma hora de distância. Nosso foco aqui não é a questão de se realmente sai mais barato em longo prazo ou se é mais sustentável. Em vez disso, queremos nos concentrar nas fábricas de produção de alimentos, uma parte muito importante da cadeia de suprimento e onde as normas de higiene mais rigorosas devem ser cumpridas para produzir alimentos saudáveis. Diversos fatores precisam ser abordados durante o processo de projeto do prédio.

 

O vasto setor de processamento de alimentos é composto de muitos tipos diferentes de negócios, como fábricas de laticínios e bebidas, serviços de alimentação e cozinhas industriais, vinícolas, instalações de embalagem de peixes, padarias, fábricas de processamento de frutas e legumes, e operações de produção de lanches. Cada uma dessas tem requisitos próprios bem específicos para pisos, paredes e outras superfícies. A variedade de instalações inclui freezers, linhas de envase, áreas de processamento e manuseio de matérias-primas, bem como áreas de embalagem e armazenamento. A lista é infindável. O segredo para projetar uma instalação industrial eficiente é estudar a linha de produção e os requisitos de operação e se comunicar frequentemente com os gerentes das instalações.

 

Dependendo do que ela fabrica ou armazena, uma instalação industrial normalmente lida com muitas atividades em base diária, incluindo a movimentação de cargas pesadas, paletes e caixas, às vezes sob rigorosos requisitos de temperatura. Outra questão comum é a necessidade de renovar os pisos para atender a um tipo de negócio totalmente diferente após alguns anos

 

Além disso, os pisos não só precisam suportar uma exposição severa a tensões mecânicas, químicas e térmicas, por exemplo, mas também devem ser antiderrapantes no grau certo, conforme exigido pelos regulamentos de saúde e segurança. A linha completa de soluções para pisos uniformes e resistentes da Sika oferece várias tecnologias de sucesso mundial e qualidade comprovada para atender a todos esses desafios.

 

A segurança e higiene alimentar entraram na mira de consumidores, indústria, agências reguladoras e outras partes interessadas como nunca antes. A Iniciativa Global de Segurança Alimentar (GFSI), juntamente com seus vários parceiros de certificação, elevou o nível de segurança alimentar em todos os segmentos da indústria, dos fornecedores e produtores de matérias-primas até os distribuidores e varejistas. E por uma boa razão. São conhecidas mais de 200 doenças causadas ou transportadas por alimentos.

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) relata que, cada ano, milhares e milhares de pessoas morrem por causa delas. Um estudo global de 2010, por exemplo, demonstrou um número estimado de582 milhões de casos notificados de doenças alimentares, abrangendo22 doenças e causando cerca de 351 mil mortes. Mas há ainda mais coisas em jogo. Alimentos inseguros representam grandes riscos econômicos, especialmente em um mundo globalizado. Vejamos, por exemplo, o surto de E. coli na Alemanha, em 2011, que, segundo relatado, provocou perdas de US$ 1,3 bilhão para agricultores e indústrias em toda a Europa e em outros lugares.

 

As inovações desenvolvidas para satisfazer a demanda dos consumidores por alimentos mais nutritivos e de melhor sabor não são suficientes. Essas inovações também precisam ser implementadas no nível das instalações. A própria instalação precisa ser projetada e construída de forma a evitar qualquer possibilidade de contaminação dos alimentos.

 

Escolher o piso, as paredes e outras superfícies que são adequados pode ajudar nesse sentido. O ideal é que o piso seja uniforme e fácil de limpar, desinfetar e enxaguar totalmente para remover resíduos de lavagem e vírus, bactérias ou pragas que possam estar presentes.

 

Além da segurança pela higiene, outras preocupações importantes que cada comprador enfrenta são manutenção, durabilidade, resistência, avaliação de custo, sustentabilidade, garantias e garantia de qualidade, além das certificações obrigatórias. Além de fornecer produtos, a Sika também tem uma abordagem consultiva, sensível ao tempo e baseada em serviços para suas atividades, o que é importante para os desafios complexos a serem resolvidos.

 

Outra consideração para segurança higiênica que está sendo cada vez mais enfatizada é a estética, especialmente as cores, por razões funcionais e de segurança. Do ponto de vista técnico, cores diferentes do vermelho tradicional, como amarelo e bege, muitas vezes agora são preferidas porque resíduos de alimentos, sujeira e outros contaminantes podem ser vistos mais facilmente. A cor também pode ter uma grande influência na qualidade percebida do espaço de trabalho, visto que cores mais claras e brilhantes criam um ambiente muito mais positivo do que cores mais escuras e foscas. Frigoríficos, por exemplo, muitas vezes usam agora amarelo em vez de vermelho para que os resíduos de alimentos possam ser vistos e limpos muito rapidamente. Instalações que trabalham com saladas e legumes agora preferem usar verde ou amarelo.

 

As tendências atuais de alimentos podem ser resumidas pelos termos da moda: "snackificação", baixo teor de gordura, bem-estar pelo peso, proteínas naturalmente funcionais, carboidratos bons e ruins, sem-o-que-você-quiser ou saúde digestiva. Mas devemos sempre lembrar de que estamos no fim da cadeia alimentar. Não importa qual seja a nova tendência que adotemos e sigamos, há muitos desafios a enfrentar antes que porções de alimentos saudáveis cheguem à nossa mesa, e nós precisamos decidir o que e quanto comer.