Veneza da Itália é a mágica perfeita. Ela faz com que palácios de mármore sumam em neblinas silenciosas, ruas labirínticas desapareçam segundo as marés instáveis e pode até mesmo transformar as pessoas mais pedestres em criaturas fantásticas mascaradas. Assim como seu Carnaval internacionalmente famoso, Veneza prospera em mistério e deslumbramento.Tendo mais de 6,4 milhões de visitantes anteriormente, o centro histórico da cidade permanece sendo um dos principais pontos turísticos do mundo.

 

Uma das pontes mais conhecidas do mundo precisa ser reformada

A Ponte de Rialto fica bem no meio de todo o alvoroço, continua sendo uma das pontes mais conhecidas do mundo. É certamente a ponte mais famosa de Veneza, onde a cada dia milhares de turistas tiram fotos, passeiam ou navegam por ela nas gondolas. É uma das quatro pontes que se estendem pelo Canal Grande, as outras três sendo a Ponte dell’Accademia, a Ponte della Costituzione e a Ponte de gli Scalzi.

 

A história da construção, acidentes e reconstrução da ponte

A primeira Ponte de Rialto foi construída em 1181, seguindo o projeto de Nicolo Barattieri, mas desapareceu em um incêndio. Foi, de fato, uma ponte flutuante e a ausência de confiabilidade forçou as autoridades a terem uma ponte de madeira construída após a primeira Ponte de Rialto ser removida. Partes da segunda ponte foram destruídas em um incêndio durante uma rebelião em 1310, um evento que desencadeou uma série de incidentes semelhantes que finalmente levaram ao colapso total da estrutura em 1524.

 

A construção da atual Ponte Rialto foi concluída 1591

A decisão de construir a presente ponte foi feita em 1551. O trabalho de construção iniciou em 1588 e foi concluído em 1591. A ponte, após um projeto de Antonio da Ponte, seria feita de pedra, um material muito mais confiável e adequado para uma estrutura tão importante quando a Ponte de Rialto. Repousada em duas rampas, a ponte tem 48m de comprimento com um único arco estendido feito de pedra de 22m. Em ambos os lados do pórtico central, as rampas cobertas comportam fileiras de lojas. Durante a construção da ponte, muitos acreditaram que o projeto era muito audacioso, do ponto de vista de um engenheiro, ainda assim, a ponte ainda está de pé e se tornou um dos ícones da arquitetura da cidade de Veneza.

Após trazer milhões de turistas por anos e estar exposta a danos de tráfego de turistas e água salgada, a restauração finalmente se tornou inevitável. O projeto de remodelação foi baseado em uma forte sensibilização da história, arquitetura e herança de construção da ponte, como um marco da cidadede Veneza. De forma adequada, o projeto levou em consideração três fatores principais: o projeto geral arquitetônico, a preservaçãodos materiais e o fortalecimento da estrutura. Sob o projeto de restauração, todos os elementos estruturais da ponte foram tratados pela primeira em vez em mais de 400 anos. Uma equipe de 25 conservadores desmantelou a pavimentação de arenito nos degraus centrais e em duas rampas exteriores para limpeza.

 

As 364 colunas foram redefinidas em chumbo fundido

Para proteger as balaustradas norte e sul das águas salobras da lagoa, bem como os turistas que passam por ali, os corrimões foram reforçados usando ligaduras com fibra de carbono e suportes duplex em aço inoxidável que resistem a corrosão. As 364 colunas, que apresentaram fraturas em seus capiteis e bases, também foram restabelecidas em chumbo fundido, e alguns dos pilares foram completamente substituídos.

 

Preservando a natureza arquitetônica

A Sika se envolveu no projeto no fim de 2015. Os objetivos finais foram feitos para a restauração, manutenção e remodelação geral da Ponte Rialto, preservando a arquitetura natural dos materiais originais ao aplicar soluções estruturais eficientes não invasivas, bem como parar a degradação da estrutura e materiais.

 

Cantilevers que sustentam a balaustrada revelaram rachaduras

Ambos os lados da Ponte Rialto são limitados por uma balaustrada feita de pedra Ístria. As balaustradas se projetam além da borda externa do arco de alvenaria e se apoiam em vigas de pedra ancoradas embaixo da plataforma. Sobre a remoção da plataforma de pedra, muitas vigas suportando a balaustrada revelaram rachaduras, e a balaustrada foi rotacionada ligeiramente para fora.

 

Sistema de reforço estrutural FRP SikaWrap® para reforçar os cantilevers de pedra

A Sika providenciou soluções como o sistema SikaWrap® de fortalecimento estrutural FRP para reforçar as vigas de pedra e para aumentar a segurança da balaustrada, bloqueando outras rotações. A solução de fortalecimento por inteiro é totalmente não-invasiva e invisível conforme se esconde sob a plataforma.

 

Os buracos foram parcialmente preenchidos com Sika AnchorFix® de baixo para cima

Um procedimento especial desenvolvido pela Sika foi usado para aplicação de conectores SikaWrap® FX-50 C. Esse procedimento permite que os conectores sejam aplicados “de uma vez”. Primeiramente, orifícios foram feitos na pedra e limpos com ar comprimido e uma escova redonda, então os orifícios foram parcialmente preenchidos com  Sika AnchorFix® de baixo para cima. Os conectores de fibra de carbono SikaWrap® FX-50 C foram impregnados com injeção Sikadur®, inseridas nos orifícios e espalhadas na superfície da pedra. O tecido de fibra de carbono SikaWrap® foi cortado em um certo tamanho e impregnado com resina epóxi Sikadur® diretamente no substrato, após uma preparação precisa e uma limpeza da superfície da pedra.

 

99% dos materiais existentes da ponte foram reutilizados

O jornal local La Nuova di Venezia já aclamou o projeto como exemplar por reusar 99% dos materiais existentes da ponte e manter o calendário. Mas a inauguração oficial da estrutura restaurada terá de esperar até maio, conforme o conselho da cidade tiver marcado o evento para coincidir com a abertura da Bienal de Veneza. Então, se você estará em Veneza, dê um tempo dos deleites da arte, da arquitetura e dos filmes que a Bienal tem para oferecer e ande pela Ponte Rialto inaugurada com seu brilho novo e antigo charme.

 

Visite Sika Italia